Os Benefícios do Jejum

E, quando jejuardes, não vos mostreis contristados como os hipócritas;.. porém tu, quando jejuares, unge a tua cabeça, e lava o teu rosti, para não pareceres aos homens que jejuas, mas a teu Pai, que está em oculto; e teu Pai, que vê em oculto, te recompensará.”

Mateus 6:16-18.

Jesus disse, “quando jejuardes”, o que demonstra que o jejum não é uma opção, nem um pedido, mas sim uma ordem. Jejuar é abster-se voluntariamente de comer alimentos com o propósito de buscar a presença de Deus e ter comunhão íntima com Ele. Não é simplesmente deixar de comer para perder peso, nem para ser visto pelos homens. É uma arma espiritual que traz rompimentos à nossa vida.

No nosso caminhar com Cristo, muitas vezes queremos ver mudanças e alcançar o rompimento em alguma área da nossa vida. Para isso, traçamos estratégias e implementamos novos planos. Há, no entanto, algo básico, maior que qualquer outra estratégia que estabeleçamos e que vai ser, sem dúvida, a força motriz para que as outras funcionem: buscar o rosto de Deus e meditar na Sua Palavra, em jejum e oração. Deus quer falar connosco e revelar-nos a Sua perfeita vontade, por meio do jejum e da oração, mas Ele anela que isto não seja um caso isolado, mas um estilo de vida novo.

 

Quais são os propósitos do jejum?

  • O jejum não muda Deus, mas muda-nos a nós. há áreas na nossa vida que não mudarão a menos que jejuemos. À medida que jejuamos e buscamos o rosto de Deus, essas áreas começam a ser transformadas.
  • O jejum traz disciplina à nossa vida. O jejum também nos ajuda a cortar ciclos de glutonaria e outros hábitos alimentícios não saudáveis.
  • O jejum produz maior intimidade com Deus. Jejuar sem buscar a Deus é passar fome. O propósito do jejum é buscar a Deus com todo o nosso coração, por meio da oração e da intimidade.

 

Vamos ver os principais benefícios espirituais do jejum:

  1. Ter comunhão com Deus.

O jejum não deve ser uma carga mas um deleite, assim que não se encha de culpa se falha um dia. Nada ajuda a entrar no trono de Deus como a obediência e o jejum.

 

  1. Morrer ao eu.

Mas, quanto a mim, quando estavam enfermos, a minha veste era pano de saco; humilhava a minha alma com o jejum, e a minha oração voltava para o meu seio.” – Salmos 35:13.

Para Jesus, os apóstolos e a igreja primitiva, o jejum e a oração eram parte do seu estilo de vida. O jejum põe a nossa velha natureza de pecado debaixo de disciplina e mata os desejos da carne para buscar as coisas do Espírito.

Ora o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.” – 1 Coríntios 2:14.

Quando estamos na carne, não podemos perceber as coisas espirituais. O jejum faz-nos ficar mais sensíveis ao âmbito espiritual.

 

  1. Buscar a Deus para que intervenha na nossa vida.

Diante de qualquer situação difícil, ou decisão importante que deva tomar, proclame jejum e peça ao Espírito de Deus que o aconselhe e o guie. Envolva Deus na sua decisão e confie que Ele intervirá.

 

  1. Receber poder e fogo de Deus.

Durante o jejum, Deus imparte-nos o Seu poder para curar os enfermos, expulsar os demónios e pelejar a boa batalha da fé. Buscar a Deus em jejum e oração é o primeiro passo para poder ministrar a outros.

 

  1. Ganhar batalhas espirituais.

O jejum é uma arma de guerra. “Mas esta casta de demónios não se expulsa senão pela oração e pelo jejum.” – Mateus 17:21.

Jesus disse que há certo género de demónios que não sai a menos que jejuemos. Há situações e crises que não mudarão até que jejuemos.

 

  1. Desata poder para ir à guerra

E sucedeu que, despois disto, os filhos de Moab, e os filhos de Amon, e com eles alguns outros dos amonitas, vieram à peleja contra Josafá. Então vieram alguns que deram aviso a Josafá dizendo:… Então Josafá temeu, e pôs-se a buscar o Senhor; e apregoou jejum em todo o Judá”. – 2 Crónicas 20:1-3.

Quando vivemos tempos de guerra, de qualquer tipo, quer seja no lar, no trabalho, no negócio, ou no ministério; quando uma multidão desafiante avança contra nós, já não é tempo de racionalizar a situação. É tempo de declarar jejum e oração. Quando nos humilhamos e buscamos o rosto de Deus, então a guerra deixa de ser nossa, e é Dele. Deus intervém pessoalmente.

  1. Agudiza a nossa perceção espiritual.

Assim como não é possível ver através de um vidro sujo, a carne (o velho homem ou os desejos enganosos) também não nos deixa ver nem ouvir as instruções do Espírito Santo.

 

  1. Purificar a mente.

Se os seus pensamentos são carnais, ou luta frequentemente com a tentação de pecar, proclame jejum para ser livre. O jejum faz com que nos alinhemos à Palavra e à vontade de Deus.

 

  1. Rompe o espírito de demora

Manjar desejável não comi, nem carne nem vinho entraram na minha boca, nem me ungi com unguento, até que se cumpriram três semanas.” – Daniel 10:3.

Como vemos, Daniel jejuou 21 dias porque necessitava de um rompimento. Ele entendeu que a única maneira de dar uma mudança radical à sua vida era por meio do jejum e da oração.

O espírito de demora é um principado demoníaco que governa os ares de uma região, e o seu propósito é atrasar as bênçãos e fechar as portas. Por meio do jejum e da oração, Daniel recebeu o seu rompimento. Deus enviou o Seu anjo para pelejar contra esse espírito, e venceu-o. Se queremos ver mudanças temos de jejuar e fazer guerra espiritual, até que esse espírito demoníaco solte as nossas bênçãos, e as da nossa família, negócio e ministério.

 

O Jejum Move montanhas!

As montanhas são os obstáculos que encontramos no nosso caminhar diário com Deus, as quais tratam de impedir que o Reino de Deus avance sobre a terra. Marcos 11:22-23 ensina-nos o que Jesus disse aos Seus discípulos: “Tende fé em Deus. Porque, em verdade vos digo que, qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, tudo o que disser lhe será feito”.

 

Jejue para ouvir a voz de Deus

Só através do jejum e a busca constante de Deus podemos conhecer o que Ele está a dizer no agora. Porque o “logos” é a Palavra de Deus que não muda, mas “rhema” é a palavra revelada de Deus que nos chega direta ao coração, através do Espírito Santo (João 14:26). Em palavras simples, quando jejua, mantém-se na direção do que Deus está a dizer no “agora”. Uma coisa é viver do que Deus disse e outra coisa é jejuar para ouvir o que Deus está a dizer no agora, porque Ele não deixou de falar.

 

Até hoje, muitas das nossas bênçãos têm estado detidas; demasiados montes se têm levantado para deter o que nos pertence. Mas chegou a hora de ir contra os nossos inimigos. Aprendamos de Daniel e avancemos o Reino de Deus, de joelhos, por meio do jejum e da oração. Prepare-se, porque a partir de hoje, um grande rompimento vem à sua vida!

Phone: +351 234 308 422
3800-587 Cacia - Aveiro
Rua da Paz, Nº 263, Lote 9