Estar ou não estar em Cristo são as duas possiblidades que temos. Se estamos em Critos, então, em nós teve lugar uma nova criação.

2 Coríntios 5:17-18 “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo. E tudo isso provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Jesus Cristo e nos deu o ministério da reconciliação”

Ser uma nova criação vem de Deus. Ele é o único que pode fazer-nos nova criação.

Em Gálatas 6:15, Paulo diz que a única coisa que realmente interessa em Cristo é uma nova criação e refere: “Porque, em Cristo Jesus, nem a circuncisão nem a incircuncisão têm virtude alguma, mas sim o ser uma nova criatura.”

As cerimónias religiosas não bastam. A circuncisão ou o batismo não é o que interessa, pois o batismo é uma ordenança, mas sem nascer de novo, não tem valor algum. A questão verdadeiramente importante é tornar-se uma nova criatura em Jesus Cristo

 

 É UMA NOVA CRIATURA?

Criar é algo que apenas Deus pode fazer. Onde quer que encontremos a palavra criação, se for corretamente usada, descreve algo que Deus fez. O homem pode manufaturar, consertar, melhorar, mas só Deus pode criar. 

Os resultados do pecado nas nossas vidas não podem ser reparados nem melhorados.  Só há uma coisa que pode alcançar esta necessidade: um ato criativo de Deus. 

No Salmo 51:10, David orou, depois do seu pecado com Bateseba ter sido revelado e exposta a sua culpa de adultério e de assassinato. Ele clama a Deus em arrependimento e com a alma em agonia diz: “Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova em mim um espírito reto.”

Davi ficou cara a cara com o facto de que nada que ele pudesse fazer, iria resolver a situação. Ele poderia melhorar-se, ajustar-se, virar uma página, mas nada seria suficiente. Teria de ser um ato criativo de Deus. Isto aplica-se a cada um de nós.  Onde o pecado tiver feito estragos nas nossas vidas, melhorar, consertar ou ajustar, não resolve a situação. Dependemos completamente da misericórdia de Deus para que Ele realize um ato criativo. Este só é possível se estivermos em Cristo.

Quando chegamos a Deus, através de Jesus Cristo, com base no Seu sacrifício na cruz, e abrirmo-nos para Deus e dizemos: “Não há nada que eu possa fazer por mim, estou completamente dependente do que possas Tu fazer para mim”. Então, na Sua lealdade e misericórdia, Deus age e gera a nova criação. 

 

A CRIAÇÃO DO SER HUMANO

O facto de Paulo falar sobre uma nova criação, indica já ter havido uma criação prévia.  Esta que originou a raça humana em primeiro lugar, é descrita no livro de Génesis 2:7 “E formou (moldou) o Senhor Deus o homem (Adão) do pó da terra e soprou em seus narizes o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente.”

Se analisarmos a descrição da primeira criação, observamos que, de muitaformas, há um paralelo maravilhoso com a nova criação em Cristo. De facto, não se consegue entender completamente a nova criação, enquanto não se compreender a primeira.

No hebraico, a palavra para homem e Adão é a mesma. Então tanto é um nome como uma raça.

O versículo 26, do mesmo capítulo,  diz que naquela altura não chovia, mas uma névoa saía do chão e alagava a terra.  Assim, o pó com que o Senhor Deus formou o homem, estava húmido, era barro.

Nas Escrituras, quando diz: “o Senhor Deus”, particularmente no evangelho de João, diz-nos que não foi o Deus Pai, mas o Deus Filho eterno, que foi manifestado na história humana como Jesus de Nazaré. Os três estavam presentes no momento da criação. Jesus soprou o espírito de vida. Na nova criação, recebemos Cristo e o Espírito Santo gera uma nova vida. Com a nova vida, passamos a temer a Deus.

O evangelho de João conta-nos que através Dele (Jesus) todas as coisas foram feitas e sem Ele nada do que foi feito, se fez (João 1:3). Jesus esteve na criação.

Falamos de Deus tal como revelado na Bíblia, como sendo três pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo.  Assim, a primeira pessoa é o Pai, a segunda pessoa é o Filho e a terceira pessoa é o Espírito Santo. – Um Deus, três pessoas.

 

É muito interessante; o primeiro versículo da Bíblia contém o mistério de Deus. 

Génesis 1:1 “No princípio, criou Deus os céus e a terra.”

A palavra hebraica para Deus é “Elohim“. Esta palavra está no plural, pois im forma o plural das palavras. Assim, a primeira vez que Deus é mencionado na Bíblia, em Génesis 1:1, é em forma de plural. Portanto, no princípio estavam o Pai, o Filho e o Espírito Santo.

Porém, o verbo criar, na forma criou, está no singular. Assim, temos o mistério de unidade e pluralidade na Divindade e, tudo no primeiro versículo da Bíblia.  

No segundo capítulo de Génesis fala, maioritariamente, do Senhor Deus.  Isso significa: Elohim Jeová, referindo-se à segunda pessoa da Divindade.

Outro momento em que vemos novamante o plural na criação do Homem é quando diz “nossa semelhança”. Mais uma vez estavam o Pai, o Filho e o Espírito Santo.

Jesus, uma pessoa divina, gloriosa e santa, o Filho de Deus, o Senhor Deus… ali naquele cenário perfeito, no jardim ainda não desfigurado pelo pecado, Ele ajoelha-se, toma argila e molda uma figura perfeita de um homem.  A argila é moldável, por isso somos moldáveis a Deus, mesmo quando o pecado nos afasta Dele, nós podemos ser moldados a Deus, através do arrependimento.

Uma das coisas interessantes sobre a revelação de Deus na Bíblia, é que todas as vezes que Ele lida com o Homem, tem de se curvar. A razão é que o Homem nunca se inclina para Deus. Assim, para criar o homem, Ele inclinou-se e ajoelhou-se. Da argila formou o seu corpo perfeito, contudo sem vida. A Palavra de Deus diz que, Jesus soprou o sopro da vida para dentro do homem de argila. Naquele sopro, Deus pôs tudo de Si. Ele soprou-se a Si próprio para dentro daquele homem. Toda a energia de Deus foi liberta através daquele sopro. É o Espírito Santo que opera em nossa vida.

Deste modo, o espírito da vida de Deus entrou naquele corpo de barro e a mais espantosa transformação aconteceu. O corpo de barro tornou-se num ser humano. Repare que, o Espírito de Deus propriamente dito, soprado para o interior, transformou a argila num corpo com vida.

Nenhum de nós consegue compreender as complexidades de um corpo humano. Quanto mais os médicos o estudam, mais complicado se torna.

Tudo começou com o Espírito de Deus soprado para dentro do corpo de barro. Este corpo tem a sua verdadeira fonte no Espírito de Deus, o Seu Espírito criador. Assim sendo, isso torna a cura divina muito lógica, porque quando um relógio se avaria, não se leva ao sapateiro, mas sim ao relojoeiro. Portanto, quando o nosso corpo está mal devemos levá-lo ao seu Criador, uma vez que é Ele que tem o poder real em qualquer área do corpo.

Como cristão, se necessita de ir ao médico, não se limite a isso. Confie no médico como instrumento do prórpio Deus. Ou talvez, em muitos casos apenas ore e fique curado instantaneamente ou gradualmente. Isto significa que ir a Deus para obter cura para o corpo, não é fanatismo, mas sim lógica.

 

Pode rever o vídeo que disponibilizamos abaixo, ou ouvir o podcast em: https://anchor.fm/apantonioferreira

Phone: +351 234 308 422
3800-587 Cacia - Aveiro
Rua da Paz, Nº 263, Lote 9