À medida que conhecemos uma pessoa, aprendemos a identificar o que podemos esperar dela. Se o que estamos a identificar é bom, isso dá-nos confiança. Então, se queremos aumentar a nossa confiança em Deus, temos de tentar conhecê-Lo mais a cada dia.Sempre há algo novo que podemos experimentar nosso relacionamento com Ele. 

Deus sempre buscou ter um relacionamento próximo connosco. Ele manifesta esse desejo ao usar a figura do cordeiro para representar a restauração de nosso relacionamento com Ele. 

 

Génesis 22:8 “E disse Abraão: Deus proverá para si o cordeiro para o holocausto, meu filho. Assim, caminharam ambos juntos.”

Graças à morte de Jesus na cruz, recebemos misericórdia, perdão e purificação. Por causa Dele, podemos ter um relacionamento íntimo com nosso Pai celestial, pois o Sangue de Jesus limpa-nos de todo pecado e concede-nos perdão, permitindo-nos ter comunhão com Deus.  

 

I João 1:7 “Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo pecado.” 

A Palavra de Deus diz que todos pecámos e ficámos separados de Deus. Mas, também diz que, todos quantos receberem Jesus são feitos filhos de Deus, porque são purificados pelo Sangue de Jesus. 

 

Efésios 1:7 “Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça” 

Na realidade necessitamos saber quem somos em Cristo e onde estamos sentados. Não devemos viver com culpa ou condenação porque já fomos redimidos por Jesus. Ele redimiu-nos do pecado, da miséria, da morte, da enfermidade e deu-nos vida com abundância. Precisamos de crer Nele e segui-Lo. Ele não é uma história, Ele não está pregado na Cruz, Ele está vivo e vive para sempre. Quanto mais se relacionar com Ele mais O irá conhecer. Necessitamos ter um relacionamento com Deus e com a Sua Palavra para conhecê-Lo. Deus não é um mito, não é uma história, mas sim uma pessoa com a qual nos podemos relacionar. 

 

Jesus veio para trazer-nos redenção, mas não condenação ou culpa. 

Romanos 8:1-3 “Portanto, agora, nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o espírito. Porque a lei do Espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte. Porquanto, o que era impossível à lei, visto como estava enferma pela carne, Deus, enviando o seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne”.
 

Quando vamos a Jesus, o nosso pecado é perdoado, somos lavados com o Seu Sangue. Então, já não existe condenação para a nossa vida.
O diabo é único que se relembra dos nossos pecados. Contudo, quando ele nos lembra do nosso passado, devemos lembrá-lo que o seu futuro é ser enviado para um lago de fogo para ser atormentado por toda a eternidade. 

Por meio do sangue de Jesus, somos perdoados, limpos e justificados. 

 

Apocalipse 12:11 E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram a sua vida até à morte.” 

Lembre-se que temos que resistir no Nome de Jesus, porque o Sangue de Cristo nos deu a vitória.
 

Romanos 5:9 “Logo, muito mais agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira.”

Este versículo fala de três tempos: passado, presente e futuro. Ou seja, Deus perdoou o que fizemos, limpa nosso presente e justifica nosso futuro. Quando reconhecemos o que o sangue de Jesus fez por nós, qualquer argumento do diabo torna-se inválido. Aceitar Jesus é uma mudança de vida para Lhe obedecermos. Quando pecamos, não nos podemos afastar de Jesus, temos de aproximar-nos à Sua graça e misericórdia com confiança. 

O nosso valor não é definido pelos nossos erros, ele é definido pelo sangue de Jesus. Nele reside a nossa identidade de filhos de Deus. Somente quando conhecemos Jesus saberemos o que Ele pode fazer por nós. Então temos que procurar buscá-Lo e ter novas experiências com Ele.  

Se pensarmos que Jesus é um profeta, receberemos Suas profecias. Se O considerarmos um mestre, receberemos os Seus ensinamentos. Se realmente acreditarmos em quem Jesus é, podemos receber qualquer milagre Dele. 

O problema da nossa vida é ter perceções, quando deveríamos ter convicções. Ter uma perceção de Jesus não é o mesmo que ter o conceito correto sobre Ele. Os discípulos conheciam a humanidade de Jesus, mas eles não conheciam Sua plena divindade. É por isso que, às vezes, eles erraram no seu conceito Dele. 

Deus é o único que pode revelar quem é Jesus e só assim podemos reconhecer nossa própria identidade como filhos de Deus. 

 

Mateus 16:13-18 “E, chegando Jesus às partes de Cesareia de Filipe, interrogou os seus discípulos, dizendo: Quem dizem os homens ser o Filho do Homem? E eles disseram: Uns, João Batista; outros, Elias, e outros, Jeremias ou um dos profetas. Disse-lhes ele: E vós, quem dizeis que eu sou? E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue quem to revelou, mas meu Pai, que está nos céus. Pois também eu te digo que tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” 

 

Tem a convicção de que Jesus é o Filho de Deus? Tem a convicção de você mesmo tem a convicção de que é um filho de Deus. 

No momento mais difícil da vida de Jesus, em meio a chacotas, espancamentos e insultos, um homem pediu que ele se lembrasse dele, quando viesse com Seu Reino. Em meio ao sofrimento que experimentou, Jesus soube dar-lhe palavras de esperança e prometeu que naquele mesmo dia se encontrariam no paraíso.  

 

Lucas 23: 32- 43 “E também conduziram outros dois, que eram malfeitores, para com ele serem mortos. E, quando chegaram ao lugar chamado a Caveira, ali o crucificaram e aos malfeitores, um, à direita, e outro, à esquerda. E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. E, repartindo as suas vestes, lançaram sortes. E o povo estava olhando. E também os príncipes zombavam dele, dizendo: Aos outros salvou; salve-se a si mesmo, se este é o Cristo, o escolhido de Deus. E também os soldados escarneciam dele, chegando-se a ele, e apresentando-lhe vinagre, e dizendo: Se tu és o Rei dos judeus, salva-te a ti mesmo. E também, por cima dele, estava um título, escrito em letras gregas, romanas e hebraicas: Este é O Rei dos Judeus. E um dos malfeitores que estavam pendurados blasfemava dele, dizendo: Se tu és o Cristo, salva-te a ti mesmo e a nós. Respondendo, porém, o outro, repreendia-o, dizendo: Tu nem ainda temes a Deus, estando na mesma condenação? E nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o que os nossos feitos mereciam; mas este nenhum mal fez. E disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu Reino. E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso.” 

 

Para o malfeitor que estava a ser crucificado, Jesus era um salvador e, por reconhecer, ele foi capaz de obter sua salvação. 

O que realmente manifesta o que acreditamos são nossas ações e decisões diárias para com Deus. É hora de reconhecer com nosso testemunho, com a nossa vida, quem Jesus é para nós.

 

Pode ver o vídeo que disponibilizamos abaixo, ou ouvir o podcast em: https://anchor.fm/apantonioferreira

Phone: +351 234 308 422
3800-587 Cacia - Aveiro
Rua da Paz, Nº 263, Lote 9